| 0 comentários

O Grupo de Estudos do Tempo Presente (GET/UFS) convida todos a participarem do IV Seminário Visões do Mundo Contemporâneo, cujo tema central será Democracia e Crise. Já na sua quarta edição, este evento dará continuidade ao trabalho iniciado em 2011, quando foi realizado o primeiro Visões do Mundo Contemporâneo com o tema A Segunda Guerra Mundial. Criado com o objetivo de atender as necessidades profissionais e acadêmicas dos participantes, bem como dar maior projeção as pesquisas realizadas em Sergipe nas áreas de História e afins, o evento tem sido um grande sucesso, contando com ampla participação de alunos de graduação e pós-graduação, além da presença de importantes pesquisadores de instituições como UFS, UFRJ, UEM, UFPE, dentre outras.

O século XXI desenhou-se inicialmente como um tempo de renovação de esperanças. Porém, ao contrário do que se pode esperar, os anos 2000 tem sido fartos em problemas das mais variadas ordens.  Temos assistido ao fortalecimento da extrema-direita e dos nacionalismos, explicitado em acontecimentos como o fechamento das fronteiras dos países balcânicos, a saída do Reino Unido da União Europeia, a eleição de Donald Trump nos EUA e no segundo lugar de Marine Le Pen, líder do partido de extrema-direita Front National, nas eleições presidenciais francesas. O Brasil não se encontra alheio a este cenário. Vivemos um momento de incerteza política e falta de confiança em nossos representantes e instituições promovendo, por parte da população, a procura por novos líderes que defendem discursos conservadores e pregam o desenvolvimento econômico como forma de sanar os problemas políticos e sociais, ainda que isto acarrete em perda de direitos.

Todos os casos apresentados geram diferentes manifestações que explicitam a ascensão do ódio ao outro, da xenofobia, da homofobia, do racismo e dos fundamentalismos religiosos. O problema pode ser visto em diferentes lugares e através das mais distintas dimensões, desde a instituição de um Estado Islâmico – marcado por execuções sumárias, decapitações, enforcamentos e fuzilamentos coletivos – naquilo que restou da Síria e do Iraque, passando por assassinato de pessoas negras numa igreja norte-americana até linchamentos virtuais e “justiçamentos” nas ruas das cidades brasileiras. Cabe nos perguntar: como a História pode nos ajudar?

Buscando ampliar os debates em torno deste e de outros temas relavantes para a História e áreas afins, o evento, promovido pelo GET/UFS em parceira com o Departamento de História (DHI), Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGED/UFS) e Mestrado Profissional em História (PROFHISTÓRIA), terá abrangência nacional. Além disso, congregará pesquisadores de diferentes partes do país: Rio Grande do Norte, Paraná, Rio de Janeiro, Brasília, entre outros. Contará, ainda, com o suporte de um Cômite Técnico-Científico composto por pesquisadores de reconhecido mérito acadêmico pertencentes a seguintes instituições: UFS, UFRJ/ECEME, UEM, UFRN, UFPRE e UPE.

Deixe uma resposta

Campos requeridos estão marcados *.